dezembro 13, 2009

Michael Brecker

A electrónica matou a criatividade? Não me parece!
Estou apaixonado por este instrumento.



Site do músico, infelizmente já falecido.

2 comentários:

Rafael disse...

Atrevo-me a dizer que estamos perante a perspectiva mais visionária na cena Jazz, deste espírito inquieto que é o Amigo Eurico. Sempre insatisfeito, sempre na trilha de novas dimensões sonoras. Muitas tertúlias tivemos juntos sobre a permanente inquietação do Eurico. Posso afirmar que é um Homem que procura sempre mais, há nele um sentido de movimento perpetuo, o Jazz nunca é um meio, muito menos um fim....

Eurico Moura disse...

Bahhh! Grande amizade a tua! Sou apenas um viciado na música...
Grande abraço.